« Home | Ficção e Desatino » | Hein!? » | Arte Incomum » | O Martelo e a Bigorna » | PRECISA-SE DE COLUNISTA » | Babel » | Palimpnóia » | Ficção e Desatino » | Hein!? » | Arte Incomum »

Palimpnóia

Cá entre nós

    Você vai me achar repetitiva e tem toda razão, mas tenho que confessar: nunca sei o que escrever neste espaço. Estar aqui tem sido um grande desafio, porque exige que eu pense antes de escrever. Coisa que raramente faço e quando faço, nem sempre dá certo. Então hoje fiz o exercício de pensar sobre e o que de mais interessante me ocorreu foi fazer um pacto com você, leitor.
    Antes, preciso contar o que me fez aderir à idéia de ser uma colunista – já que não sabia e ainda estou descobrindo o que é manter uma coluna. Das propostas do Miolo-de-Pote, existem duas que não só me encantam como traduzem o que penso de um espaço democrático. Uma delas é que este seja um espaço onde cada um de nós, colunistas, exercitará livremente seu pensar. Isto me coloca completamente à vontade para abordar, do meu jeito, qualquer tema. É também proposta do Miolo que estejamos em constante diálogo com o leitor. Como dialogar com você é o que faço de mais interessante, sinto-me não apenas integrada à proposta, mas feliz pela oportunidade de ter mais um espaço para o nosso diálogo.
    Portanto, é assim que me sinto: às terças-feiras, coloco aqui o que penso e encontro em você um espelho onde busco meus erros, meus acertos e o incentivo para seguir em frente. Desta forma, estabelecemos uma troca que faz de você meu parceiro nesta coluna. Percebeu o quanto você é importante aqui? Porque ela, a coluna, só se justifica se faz sentido também para o leitor. Por isso, vamos ao pacto.
    Já que você é meu parceiro, gostaria da sua participação efetiva sobre os todos os textos. Não apenas comentando, mas também fazendo sugestões, inclusive de temas a serem colocados aqui. É bem verdade que tenho me preocupado com temas mais sociais, até porque o espaço permite textos um pouco mais profundos. Além disso, admito, gosto de falar sobre o social que, por sua complexidade, permite múltiplas abordagens e várias reflexões. Mas podemos e devemos diversificar a Palimpnóia, transformando-a numa coluna nossa, minha e sua. Portanto, a idéia é que você me diga o que gostaria de estar lendo, comentando, discutindo aqui. Mas por favor, pega leve! Não falemos sobre ciências exatas, religião ou ciências políticas. Sou uma nulidade em tais assuntos! Com certeza, há muitos outros temas interessantes que poderão ganhar vida entre nós.
    Então, ficamos combinados? Você passa a ser meu parceiro e, juntos, plantaremos idéias no miolo deste pote.

É a segunda vez ue venho e não queria ser eu a abrir os comentarios, mas já que ninguém comentou lá vou eu!!!!!
Sinceramente não gostei desta sua proposta de sugestão de temas. Acho que ela combina não combina com vc e nem sei se combinaria com seus leitores.
Quando venho para te ler aqui já venho imaginando encontrar algo que me instigue e que pode até me surpreender. Isto é que me faz sair do seu blog e vir pra cá.
Mas esta é só a humilde opinião de uma leitora que nem sempre comenta! rs... Vc tem cacife, tem imaginação e tem sensibilidade para pra tocar esta coluna de forma sempre interessante. Então siga em frente!
Beijos
Su

Nem tudo é o que parece. O que você acha? é um tema interessante sobre as diferentes formas de observar, sentir e comunicar a realidade.

eu também acredito na sua imaginação e sensibilidade (anônimo), mas acho muito interessante a proposta do Erly (nem tudo é o que parece).

lobita, finalmente vim conhecer seu novo espaço e de cara encontro uma proposta de parceria. Te conhecendo como conheço, não poderia ser diferente e acho muito legal esta interação com o leitor. Como vou ser agora leitora assídua deixo minha contribuição: continue falando sobre o social. Além de fazer isso muito bem vc contribui para nos dar um tranco e olhar a nossa volta. Mas quero dizer que tenho prazer em ler tudo que vc escreve, só não tenho muito tempo como antigamente (agora não tenho mais banda larga, minha amiga, e conexão discada acaba com a grana que já é pouca ne? rsssss)
Beijo amiga e tamos juntas nessa.

Ei,linda, a coluna já tem a sua cara. É vc. Abrir pra tornar a participação de quem a lê é a confirmação da personalidade que vc tem dado a este espaço.
Tenho gostado do conteúdo social. Acredito que os blogs podem ter uma atitude social maior. Bem, tudo bem, vai haver quem diga que há outros espaços para isto. Entretanto, nunca é demais.
Que tal explorar em texto "o blog como meio de transformação social"?
Bju n'ocê

Espero poder sempre conferir este seu espço,LOBA.
PARABENS!!
Beijos!

Este seu espaço é um máximo.
Agora eu não sei como posso sugerir um tema...
Mais o fato que me chamou a atenção, foi perplexibilidade do depoimento de uma senhora na novela, que revelou que sentiu orgasmo escutando a música do Roberto Carlos. Tanto político safado, miséria e fome, as pessoas vão jogar pedra nesta senhora que teve coragem de dizer sobre um problema que muitas mulheres do mundo passam...

Querida amiga

Indo directo ao assunto, gostava que falasse de uma coisa sobre a qual tenho muitas dúvidas (se eu fosse sociólogo, mas sou das áreas técnicas…) e confesso nunca ter visto tratado decentemente.
Trata-se do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Progressivamente as sociedades vão começando a aceitar o que há pouquíssimos anos era uma aberração.
Eu sou a favor, porque se há amor ele deve ser respeitado e as pessoas em causa não devem ser descriminadas.
Mas tenho uma grande dúvida, que é a possibilidade de adopção de crianças. Era sobre este detalhe que gostaria que falasse, nomeadamente dos eventuais aspectos positivos e negativos, tendo em conta o elemento principal deste cenário particular, que são os interesses e os direitos da criança.

Pronto, acho que selei o meu pacto.

Beijinhos.

Euza! Cheguei. Cansadinha, mas cheguei!
Sabe uma proposta para você? Gostaria de ver você escrever sobre temas sociais, sim, mas, mais especificamente. Por exemplo, como já li acima, sobre casamento homossexual, ou sobre a "velada" discriminação contra deficientes, a intolerância para com a velhice, o exagero da cultura da beleza física...rs Você já faz isso em seu blog. Porém aqui seria um espaço mais abrangente ainda, ou, não?
Beijos.
Dora

Euza querida,

Eu gostei muito da tua idéia, até porque tem já te conhece, sabe que seu negócio é interagir com quem te lê.
Suas idéias são sempre ótimas e muito inteligentes...a idéia do amigo Erly foi ótima...
Também gostaria de sugerir um tema:
Gostaria de ler vc num texto a partir do ditado Diga-me com quem andas que te direi quem és.
Seria possível?
Um beijo
boa semana

sexo na velhice. quero saber.q tal?

larga mão de falar do social. vamos pra poesia!
se for pra falar de 'velhice', que seja 'amor na velhice' e não 'sexo na velhice'. Nâo que o segundo não exista, mas que o primeiro seja mais importante.
Aliás, falando em amor na velhice há um livro excelente do Bioy Casares sobre o tema "La guerra del cerdo" e um ainda mais tocante do Halley Mora "amor de invierno".
ah. outra opinião. tirem a verificação de palavras, é mto chato.

Certamente Euza, não precisas de sugestões nesta cabeça fervilhante que possuis. Mas este teu lado interativo e instigante necessita disto. Todas as sugestões já dadas são ótimos temas, eu sugiro que fales sobre a "ação" da palavra no sentir e seu reflexo no comportamento.
Abraço carinhoso LobaEuzaPalimpnoiada

Auuuuuuuuuuu!!! É coisa de Loba mesmo... só ela para oferecer ainda sobremesa. Será sempre um prazer para todos nós melhorarmos ainda mais nossas luas cheias com a Loba. Muito legal nos instigar a sugerir temas onde possamos discutir como Cidadãos e não como especialistas da área.

Eu também roubarei algumas pautas aqui no Palimpnóia. Podemos falar das novidades da Musica nacional fora do eixo Rio-São Paulo, Falar de lugares do Brasil, Projetos sociais diferentes, comportamento, e todos já sugeridos até o momento.

Bejão Euza, até qualquer hora!

Há um tema que vem chamando a atenção de alguns, a minha inclusive. Refere-se à literatura e está ligado ao poeta Carpinejar que aceitou dar aulas e tocar um projeto (penso eu que seja isso)numa universidade do sul (esqueci!!!), para formação de escritores. é, é isto mesmo. está aí: gostaria de conhecer sua opinião sobre isto. e creio, que muitos leitores vão poder também dizer o que pensam de uma graduação desse tipo. depois de um curso que creio, dura 4 anos mesmo, com mensalidades em torno de 900 reais, o aluno sai com diploma de escritor. isso é muito novo e ainda não soa de forma que eu entenda, apesar de respeitar o poeta, não consigo imaginar a grade do curso...e a monografia? será um livro?! ficou confuso porque não imagino como ensinar alguém a ser o que devria estar nele há muito. será um trabalho de pesquisa, de releitura? enfim, eis aí minha sugestão. beijos, Lobita. e parabéns por este espaço. :-)

Querida Loba, o que me atrai nos teus escritos é justamente a surpresa, o descortinar de outras realidades para os meus olhos tão cansados. Sugiro que seja sempre um tema surpresa, um acontecimento, uma iluminação carregada de poesia e reflexão. Beijos de Assis Freitas

P.S. Ficou anônimo porque não sou cadastrado, ainda.

Loba, excelente idéia a de abrir espaço para propostas. O danado é que não sou boa para fazer esse tipo de sugestão. Mas, como leitora de seus textos nesse espaço, posso dizer que adoro o seu estilo leve e despretensioso. Portanto, venha o que vier, continuarei lendo os seus escritos. bjs!!!

Euza, querida!

Dificilmente conseguiria pensar em sugerir algum tema procê, cujas idéias são sempre brilhantes, mesmo quando acredita não tê-las.

O pacto com seus leitores já existe desde sempre, pois essa é sua maneira de existir enquanto blogueira, escritora, poeta, colunista, cronista, etc., etc., etc..

Eu, cê bem sabe, sou um leitor babão das suas palavras. E a cada novo texto, mais babão me torno.

Gosto muito dos temas que você aborda, seja pela forma leve e descontraída, porém não desprovida de profundidade, ou pelos próprios assuntos, sempre instigantes e algumas vezes até divertidos. Enfim, amo lê-la!

Como preferência pessoal, mas não em relação a você, sabe que estou sempre tocando nas chagas de todas as discriminações, de todos os tipos de preconceitos. Ví, entre os comentários dos outros leitores, alguns temas muito interessantes. E sempre acho salutar levantá-los para que, como um perú teimoso, se consiga chegar no mínimo à consciência das pessoas.

No mais, continuo torcendo pelo sucesso do miolo de pote e, especialmente por você, que já é parte dele.

Grande beijo e todo carinho.

AAAAAAAAUUUUUUUUUUUUUUUUUUU!!!
Vamos falar de poesia, de música, de artes, de cinena e teatro. Vamos falar de filosofia.
E vamos falar de amor.
Mas nunca deixarmos sermos enganados por polítocos como os atuais, e vamos revolucionar este país. Essa é nossa missão LOBA!!!!
EU TE AMO.
BEIJO GRANDE.
Cássio Amaral.
Araxá/MG.
TÔ SEM NET, TO NA CASA DE UM AMIGO ARTISTA, O QUEDO.
FUI.

pegou pesado, queridona. essa liberdade de pitaco explícito me inibe. pelo visto inibe a maioria das pessoas. assim começo a entender porque é tão difícil vivenciar e entender a democracia [seria essa uma sugestão?]. Estamos tão acostumados a "aceitar" que até preferimos não interferir nesse processo de criação. Tá, então como não gosto de voto nulo, queria te ver falar sobre isso, sobre essa dificuldade do exercício da liberdade. Se é que me fiz entender. Você já se sentiu assim? com tanta liberdade que não sabe o que fazer com ela? [seja em que campo for]. beijos!

Creio, ainda que tendo a sua liberdade para fazê-lo, estar desadequado a sua proposta. Recebi e-mail seu pedindo-me uma colaboração nesse sentido, aqui estou. Mesmo não a conhecendo. Mas, bem, pelo que pude perceber, você escreve muito bem. Isso já é bom sinal. Acho que vale a pena você falar sobre coisas que sente um pouco de dificuldade, seria um bom exercício para você. Pesquise, pesquise e pesquise. Aí, quando se ver um pouco apercebida do assunto, seja lá qual for, vá falar, coloque no papel o que vai na mente.

Mesmo não tendo ajudado em nada, volto para ver o que sai.

Abraço.

Seth Plate

sei não, loba, mas zumbi queria saber como se tem orgasmo sozinha ao som de o concavo e o convexo. no caso, o convexo é a mão? beijos

Temas são tantos e tão variados que nem dá para pensar num só... Mas uma coisa que posso dizer desde já é que me agrada muito o tom "informal" (porém não banal) da coluna e de seus textos em geral. São conversas, bate-papos inteligentes com o leitor sem cansar. Minha sugestão é que mantenha assim.
Um grande beijo!!

Querida, me sinto acuado se tiver que escrever algo por encomenda (não é o seu caso). A minha imaginação tem asas... Não saberia fazer algo que não seja o que faço: criar contos. Contudo, não se procupe. Estamos aqui, ao seu lado, dando aquela força.
Meus beijos, gatona!

E por falar em contos, conheça meu blog: http://napontadolapis.zip.net

Loba

Cheguei tarde hoje, mas concordo com várias opiniões acima, você é criativa, e assunto não lhe faltará. Esse pacto já é automático, a interação escritora-leitor criou um elo de fidelidade. Falo da minha pessoa, não consigo mais ficar sem ler seus textos.
Tem uma época que gosto muito, o período da Contra-cultura, mudanças sociais, comportamento, música, poesia, cinema etc.. que tal..

Beijos
Soninha

Querida Loba, achu q seus tema s nos mostra td a sua versatilidade, até agora interagiu c seu público e creioq naum ficou devendu nd, ms pedidu é pedido...
Escreve sobre: comédia.

O comentário lá de cima é meu...Eita, pq será q saiu anônimo heim? Beijos Poéticos.
;**

Poxa querida, vem tanta coisa na minha mente agora, que até nem sei o que sugerir. Poderia te sugerir falar sobre vida, música, comédia, ou etc...

que tal falar sobre o NADA. hehe, foi um assunto (?) meu recente, tu sabe. Vai fundo, pesquise sobre o nada.

um bjin pra ti.
:)

A cada dia que passa você , com sua inteligência e coragem , me encanta mais . Meu carinho para você !

Lobita, sua proposta me fez tremer na base...Não sei se teria a ousadia de propor temas a quem os desenvolve com tanta facilidade.
Me lembrei, incl,usive dos tempos dce SD, quando eu me prontifiquei a escreverf poemas para todas as minhas leitoras...Foi uma barra.
Mas, como não sei recusar um pedido vindo de uma amiga como você, vou arriscar propondo que desenvolva um ou mais textos sobre a "loucura" que é se responsabilizar pela execução de um projeto literário desde a seleção de textos até a sua efetiva conclusão.
Que tal? Topas?
Então comece a dar seus uivos de mãe loba e mãos à obra...
Beijos

oi Loba!
cá estou eu atendendo seu pedido.
um tema que acho interessante é comportamento ... e pensei, que tal abrodar as formas de relacionamento homossexuais como um reflexo de uma revolução nas posturas sociais? acho um tema fascinante!

beijos
;-)

Querida Euza, sua proposta nos coloca dentro do Pote, vivo e envolvente. De tanto mexer no bichinho, metamorfoses acontecerão, não acha? E como vc mesma vem provando, a condução da coluna está ótima. Temas pululam em sua cabeça, saltam para os dedos e caem no papel em letras e sons. Mas para atender ao seu pedido, um tema que nunca se esgota são as diversas formas de preconceito que tanto mal provocam no mundo das relações. Abraços, amiga!

Cara amiga,

concordo com a ana., pois um Miolo tão criativo e intrigante quanto o seu, deve ter liberdade para escrever sobre o que desejar e a partir do momento em que opinamos, já damos uma diração a você, o que restringe sua liberdade de decidir idéias e temas. Mas querendo apenas ajudá-la, mesmo que de um modo incoerente, sugiro um tema que tenho achado interessante e que venho desenvolvendo como minha obra particular (um livro amador), mas um tema, analisado apenas por um angulo, é sempre tedioso, por isso, o empresto a você, se assim, você o desejar...
"Escândalos incoerentes"
Pois quantas vezes nas vida, não nos contradizemos e...

Entendeu, né?

Atenciosamente.

A seu dispor.
Thayse Barreto

Acho que a melhor forma de escrever é a pessoa ser inteiramente livre na escolha do assunto, mas se é pra dar sugestões, eu gostaria de continuasse com temas sociais e ecológicos.

Querida Euza
Ora aqui vai um tema para reflexão: desde sempre a raça humana educou os seus filhos, mas fomos descobrindo que falhamos em muitos aspectos, ao contrário dos outros animais. A nossa sociedade é mais complexa porque somos "racionais"... eu diria, temos uma racionalidade superior e auto-consciente, mas isso não nos ajuda em muitas coisas. Os filhos deveriam ser educados por profissionais ou pelos pais? Olha só as dimensões de análise, são imensas, mas acima de todas está a afectividade, que só os pais poderão dar sem esforço, ou não?...
Fico por aqui... :)
Um beijo
Daniel

Oi, Moça.
Tenho certeza que você vai continuar nos surpreendendo com a sua sensibilidade habitual, e seja qual for o tema a ser escolhido, haveremos de nos deliciar. Porém, tenho um tema que gostaria de ver esmiuçado pela poeta. Você pode esquadrinhá-lo por quaisquer ângulos que desejar, inclusive pelo lado social da coisa, ou mesmo pelo lado artístico.
O tema é sobre a vida da excelente cantora Elis Regina; a sua importância para a Música Popular Brasileira, a verdadeira escola que fez e a legião interminável de fãs que tinha e continuou tendo. Para enfoque do lado social, sugiro a exploração do seu desaparecimento precoce através da auto-flagelação com drogas e, é claro, alguma referência à lição que devemos tirar desse trágico evento.

Oi, Loba: eu não saberia dizer qual tema melhor para vc ilustrar aos seus leitores. Tantos temas já foram abordados que fica difícil um ineditismo, não? Mas, como vc é uma pessoa bastante inteligente, creio que logo logo saberá de assuntos valiosos para nosso conhecimento. Porém, que tal sua verve (e com muito humor, claro) acerca da politicalha que cerca todos nós? Pois só com doses humoristas a gente suporta tamanho descaso de políticos e asseclas que vão destruindo nosso país.

Um beijo sério...

Que tal escrever sobre a primeira coisa que te venha a mente assim que acordes?
vindo de voce, qualquer coisa deve ser interessante de se ler.
beijos

Prefiro nada sugerir... Prefiro apostar na sua inspiração e competência.

Fechado! Prometo pensar para as próximas semanas! Hoje cheguei atrasada né? Já é quarta feira....
Mas vim e voltarei! Beijos!

Loba, inúmeros temas surgiram dos amigos-leitores, bastou o uivo de loba ladina que todos escutamos, uns chegando mais cedo, outros na lanterninha...rs; a gama variadíssima que poderá abrir como numa chave sinóptica, dará a todos a oportunidade de degustarem as delícias que vc vai produzir; descance carregando pedras...rs e inté./Beijos de final de semana

Gostei da sua proposta. Tornou sua coluna mais dinâmica, viva, interativa, atraente.
Minha sugestão: "O mundo tem jeito?", ou seja, "podemos ter esperança em um mundo cada vez melhor?"
bjs.
Ray

Mana tambem aposto na sua sensibilidade,mas deixo uma sugestão, que tal falar sobre homofobia, sobre a liberdade das pessoas se amarem independente do que elas possuam no meio das pernas..
ontem escutei uma noticia sobre o assunto, que dizia que na Espanha os indices de ataque a quem "se acha" no direito de amar a quem bem quiser são altissimos..
doideira...
enfim, apenas uma sugestão, para uma pessoa tão cabeça que nem voce desenvolver e cutucar os miolos alheios rs
beijo

Postar um comentário