« Home | As ruas que andei - por Linaldo Guedes » | Hein!? » | Arte Incomum » | O Martelo e a Bigorna » | Miolos - Por Dácio Jaegger » | Babel » | Palimpnóia » | Ficção e Desatino » | Hein!? » | Arte Incomum »

Palimpnóia


O dia do orgasmo

Soube que ontem foi o dia do orgasmo. Tudo bem que exista dia para tudo, mas para mim orgasmo é o tipo da coisa que é melhor não ter dia. E nem hora. E nem limites. Mas o dia do orgasmo é um bom mote para começar um texto sobre um fato que me irritou tremendamente. Alguns preconceitos me causam indignação, outros urticária. O preconceito sexual, além de me irritar profundamente, também me causa pena. Porque fico pensando que aqueles que usam a moralidade para condenar o ato sexual, seja ele qual for, certamente são os mesmos que gostariam de ter a coragem de fazê-lo. Ou quem sabe aqueles que se envergonham dos próprios atos, por isso os condenam nos outros. Atitude cruel e covarde, própria desta falsa moral onde ainda se escondem muitas pessoas.
É. O texto começa com cara de desafio. Mas é como o preconceito me deixa. Com vontade de desafiar o mundo para que se enxergue e se perceba pequeno ao julgar e condenar, como se fosse juiz supremo de todas as causas.
Aquela senhora que teve a coragem de dizer publicamente que conheceu o orgasmo através da masturbação na terceira idade foi massacrada com todo tipo de discriminação, em sua maioria de forma jocosa e desrespeitosa. E esta reação mostra claramente alguns pontos que discuto.
Para começar, o desrespeito à velhice. Embora o discurso vigente seja de respeito ao idoso, este fato mostra claramente que no país tupiniquim deixa-se de viver muito antes de se morrer. Ou espera-se que o idoso recolha-se à sua insignificância e deixe as atividades humanas para aqueles que se consideram ainda aptos.
Outro ponto discutível é em relação ao sexo. Como as pessoas reagiriam se a opinião da senhora tivesse partido de uma jovem? Evidentemente seria considerado um processo natural. Afinal, é sabido que a maioria das mulheres conhece o orgasmo através da própria manipulação de seus pontos erógenos. Aliás, quanto mais cedo isso acontece, mais chances a mulher tem de se realizar sexualmente. Fato conhecido e indiscutível.
Então o problema parece ser o sexo na terceira idade. Ou na velhice, se ficar mais explícito. Mas sexo, como amor, não tem idade. E, pelo que me consta, não existe nenhum preceito ético ou moral que defina a idade em que se deve sentir prazer sexual. Ou estou enganada?
Seja como for, uso o dia do orgasmo para fazer o meu protesto contra todo e qualquer preconceito sexual. Em especial contra esta falsa moralidade com que alguns se cobrem para definir com quem, como e quando uma mulher deve se sentir integralmente fêmea.
E para terminar, que o orgasmo continue sendo amplo, geral e irrestrito - em qualquer tempo, em qualquer idade, em qualquer parceria!

Eita! Agora pegou bem no tema que tanto massacra as pessoas de todas as idades. E muito mais os que passam da barreira da juventude, e continuam ou se dão ao prazer de viver, de sentir, de falar, de se mostrar. Euza, por que querem que os idosos nos escondamos? Já prestou atenção ao que os salões de beleza fazem com as "meninas" de cabelos brancos? A mídia prega tal absurdo, que os cabelos caem de tanta pintura inadequada, e as pobres mulheres não encontram saída. Isso tem a ver com sexo? Claro, tudo que se trata de beleza conduz para o mesmo lugar do ORGASMO. Ora, somente umas mentes loucas produziriam um dia para ORGASMO. Vamos ter dia para carinho, alegria, ódio, apetite? Vc aproveitou muito bem a deixa e nos brinda com essa maravilha de reflexão. Queria convidar a mulherada e homens que passaram dos 50 pra gente fazer um auê, desfilar com pouquíssima roupa e muita poesia, FESTIVAL AO ORGASMO! Abraços, Euza!

Êsse história de dia pra isso, dia pra aquilo, não passa de jogada mercantil ou de quem não tem idéia pra criar uma coisa mais interessante. Qualquer preconceito é condenável, e o preconceito sexual além de desprezível, tenho comigo que exprime doença mental, se direcionado aos idosos, é bom pensar na internação do preconceituoso. Vamos viver da melhor maneira que pudermos, e deixemos de falsa moral. Meu beijo.

texto indignado e verdadeiro. na verdade, tudo não passou de preconceito contra a terceira idade, além do velho e falso moralismo de sempre da nossa sociedade falsamente puritana. beijos pra ti

Oi Loba,
O que os preconceituosos não sabem é que:
_O sexo é um tratamento de beleza. Provas científicas demonstram que quando as mulheres fazem amor produzem maiores quantidades de estrógenio que dá brilho ao cabelo e deixa a pele suave. Fazer amor de forma tranquila e relaxada reduz as probabilidades de sofrer dermatites ou urticárias. O suor que se produz limpa os poros e dá luminosidade à pele e queima calorias. O sexo é um dos desportos mais seguros que se pode praticar. Estica e tonifica quase todos os músculos do corpo e é mais eficaz do que nadar 20 piscinas, ou praticar outro desporto que solicite equipamentos especiais.
É uma cura instantânea para a depressão leve. Liberta endorfinas na corrente sanguínea, produzindo uma sensação de euforia e deixando uma sensação de bem-estar. O sexo é o tranquilizante mais seguro do mundo. É 10 vezes mais efectivo que o valium. (comprovado por mim) Beijar todos dias mantém a boca saudável. O beijo segrega saliva que limpa os restos de comida dos dentes, previne contra o tártaro e reduz os níveis dos ácidos causadores de cáries.O sexo realmente alivia as dores de cabeça. Uma sessão de amor alivia a tensão que aperta os vasos sanguíneos do cérebro.

Beijos

Amiga,

Excelente texto o de hoje...realmente se tivesse sido uma jovem a dizer o que aquela senhora disse não teria causado tanto espanto na população...
Mas oras, sou da opinião que o importante é ser feliz...e vi naquela mulher a felicidade!
Beijos

Querida Loba, todo tipo de preconceito deve ser abominado. O problema é que o depoimento foi inserido preconceituosamente. Usado como artifício para alavancar audiência e provocar polêmica em torno de um folhetim novelesco que beira às raias do ridículo.

P.S. comentando o comentário lá no outro blog: a tua visão da cidade de BH me remeteu à minha cidade imaginária do Mapa da Cidade, daí a brincadeira.

O anônimo do comentário com P.S. é Assis.

Vou concordar com o que disse o Assis: todo preconceito é abominável e sem dúvida a tv globo usou o depoimento para alavancar audiência. Mas estou entendendo que sua crítica está na reação do brasileiro. Vi e ouvi vários comentários e em nenhum questionou-se o motivo pelo qual o depoimento foi feito, mas todos fizeram dele uma piada, como se aquela mulher estivesse se espondo de forma impróprio e ridicula, porque o desejo sexual não é permitido para aquela que já é vovó.
Portanto, concordo inteiramente com tudo o que vc colocou e assino embaixo.
Muito bom o texto. Abraços
Marins

O preconceito está enraizado na cultura, principalmente o preconceito sexual - desde a visão das igrejas cristãs, que reprimem a sexualidade na criança e no idoso. No entanto, o sexo é o principal aparelho por onde se renova toda a energia vital. Já ficou provado através de inúmeras pesquisas laboratoriais que uma pessoa liberada sexualmente é mais feliz, tem mais auto-confiança, é mais carinhosa, mais afetiva, menos prepotente e cultiva as virtudes. No seu estudo da "Função do Orgasmo", Willian Reich afirma que a repressão sexual é a base de toda a tragédia humana. A repressão sexual forma uma espécie de couraça nos músculos do diafrágma que impedem que a pessoa tenha orgasmo naturalmente, ou seja, para alcançar o prazer a pessoa "encouraçada" precisa apelar para algum tipo de sexo doentio. E este é um problema que só pode ser resolvido com muito esforço através da educação das futuras gerações.

O texto é bom e oportuno e a indignação é sadia e válida. Mas prefiro a loba dos textos poéticos, das crônicas leves ou irônicas mesmo quando o tema é profundo.
Por isso um conselho de leitor assíduo: não escreva sob a indignação. Use seu talento e sua afinidade com as palavras para superar estes sentimentos fortes que tiram a beleza e a leveza dos seus textos.
Um beijo, sempre de admiração.
Alberto

Oi, moça.
Minha admiração por você já foi exposta várias vezes. E é mais ou menos como chover no molhado, porque,pergunto eu, quem não a admira?
Achei bastante oportuna a mensagem e sobretudo esclarecedora, ainda mais, porque tem gente (falam isso por aí) que tem orgasmo virtual. Será que existe mesmo? Se existe, está enquadrado no tal "dia do orgasmo". Pelo sim pelo não,é melhor não duvidar, porque então seria preconceito, né?
Bem, eu sou do tempo do orgasmo analógico e não troco nem que me alterem o código fonte.
Felizes dias dos orgasmos prá vocês.
Vicente

Desculpe-me a sinceridade,LOBA,mas este negocio de dia disto,dia daquilo é coisa de politico idiota e que não tem o que fazer.
Como se precisássemos deste tipo de coisa,heheheh
Show a sua abordagem.
Como sempre,aliás.
Beijos!

Loba! Eu não assisti na TV ao tal "depoimento" da mulher, sobre o orgasmo. Mas, li diversos artigos sobre o fato e entendi que a opinião pública se manifestou negativamente pelo fato da exibição do assunto em horário em que crianças ainda estão acordadas e vendo televisão.
Também acho que sexo não tem idade. Mas, há que se levar em conta que cientificamente é provada a diminuição da libido na menopausa( e daí em diante...) devido à carência de produção hormonal. Não se pode comparar a exuberância da juventude, com relação aos instintos sexuais, com o sexo muito mais tranqüilo, "qualitativo" e exigente das pessoas de mais de 50 ou 60 anos. Isso é INCONTESTÁVEL, também!
Tenho certeza que vão me achar "preconceituosa", mas, penso que atualmente o excesso de preocupação com sexo e suas manifestações está tomando um caminho nefasto.
É claro que se tem orgasmo, com qualquer idade, quando se é fisicamente sadio e não se tem um superego castrador, porém , para quê tanta demonstração disso? Para que falar aos quatro ventos sobre uma coisa tão íntima, tão particular, tão delicada, tão pessoal? Para quê essa exibicionice? Não concordo com isso que chamo de "banalização" do sexo.
Acho que, para ser a favor do sexo livre, não é necessário "profaná-lo", exibindo-o em praça pública!
Aceito críticas, aceito contra-argumentos sobre o que acabei de expor. Mas, é o meu pensamento.
Beijão!!
Dora

Bem , vou começar dizendo que hoje me deu vontade de declarar meu afeto por vc, Euza. rs... Admiro este jeito de dizer o que pensa. Nossa, é muito seu isto! Admiro mesmo.
Que bom que há o Dia do Orgasmo. Que bom que há dia pra uma série de outras coisas. Tais dias devem existir mesmo pra que se faça isto: se reflita sobre. Concordar ou não sobre a existência de tal dia já leva a reflexão. Meu Deus, não é assim que crescemos? Uns ouvindo os outros?
Fiquei chateada por não ter assistido a novela neste dia. rs... Mas, claro, li sobre a repercussão. Se tem algo que mobiliza o ser é o que lhe é mais obscuro. Putz! Isto tem um poder indimensionável. Sexo sempre propiciará todo o tipo de reação. Infelizmente, isto acontece, em parte, pelo peso do "pecado". Associamos desde quando passamos a falar em Deus, sexo e pecado. Ou seja, sexo é sujo. Os pudores relativos a se falar sobre são proporcionais a forma como se vive o sexo: natural ou não.
Que bom! Que bom que a senhora em questão tenha descoberto o prazer. Não existe tempo para isto. Como eu não assisti, espero que ela não apenas tenha descoberto o prazer para si, mas que consiga realizá-lo na plenitude, gozando e fazendo alguém gozar. Isto é pleno.
Amiga, bju grande em seu coração! Admiro vc por demais!

Um dia de festejar, sou contra. Quero que todos meus dias sejam sempre de festa. O sexo ainda é tabú em nossa sociedade e esta polêmica prova isto.
Beijos EuzaLobita Palimpnoiada

Certíssimo minha amiga. Estou contigo e não abro.

Faço de sua revolta minha revolta támbém. Acho que já vivemos em mundo maid "pra frente", e portanto coisas desse tipo são normais, e eu pelo menos as recebo com muito respeito e naturalidade.

Vamos acabar com a falsa moralidade.

Gostei do texto viu.

:)

Apesar de toda polêmica causada e do inquestionável uso do depoimento para atrair audiência, vi dois pontos positivos em tudo isso. Um deles é que abriu-se uma discussão sobre o grande tabu que é o sexo na dita terceira idade. E tabu quebra-se expondo a questão e discutindo-se sobre ela. Outra questão é sobre a masturbação, outro tabu entre as mulheres.
Talvez para nós, mulheres de uma cultura melhor, nada disso tenha muita importância, mas não podemos nos esquecer que a maioria das mulheres ainda vive sob muitos preconceitos, o que faz com que se anulem sexualmente ou no máximo seu prazer dentro dos limites permitidos por seus companheiros.
E numa discussão desta não v ejo banalização do sexo, ao contrário.
De toda forma, gosto dos seus textos e do que eles provocam, lobaguerreira!
Beijos nocê!

Todo dia é dia de orgasmos, mesmo “naqueles dias” femininos, em que a mulher que quer fugir do sexo apela para o preconceito sobre o sangue, apontando o fato ou até mentindo quando o parceiro os desconhece.- “Cessa tudo quanto a antiga musa canta; outro valor mais alto se alevanta".- Desde que apta, até à perda total da aptidão, se o soube tê-los, sabendo aproveitá-los e doá-los, únicos ou múltiplos, a mulher sempre foi e será soberana . Conheço ninguém que condene sexo a não ser os praticados por pedófilos, o estupro, ou a “curra”, o pobre do padre ou a freira que fizeram votos de castidade. Daí para frente, com requintes ou sem, deixando a mídia devoradora de lado, os preconceituosos de plantão chafurdando na lama, esperemos que o orgasmo continue sendo obtido pelos capazes em toda a plenitude que se possa aprender. Que ninguém se intrometa...

Loba! Li outros leitores seus, mas acabei reparando que não me expressei bem. O que entendo por "banalização" do sexo é a demonstração e a exibição dos prórpios desempenhos nessa área. A não ser que seja absolutamente literário, não acho que contar tudo sobre si mesmo,como se estivesse num consultório de ginecologista, seja saudável. Aprecio imensamente!! o debate aberto sobre "qulquer" questão do assunto SEXO, mas, sou contra a exposição de si-mesmo, como exemplo ou demonstração de liberdade sexual...Acho exibicionismo.
Beijos de novo!
Dora

ótimo tema, vi a reportagem .
abraço

Texto interessante. Pena e estranho que que muitos assinam como Anônimos.

Num sabia que o orgasmo possuiu um específico dia. É sério isso? Que coisa. Passei os meus últimos 52 anos achando que era todo os dias. Então, já que sou imbecil, vamos comemorar!
bjos
Ilidio

P.S Realmente tá impossível entrar no seu blog. Ora dá um tilt, ora dá um "não conhecemos essa senhora". ahahahahah. brincadeira, viu? Mas tá fueda entrar lá.
bjos

Lobinha este seu texto me fez rever e me arrepender muito de uma não-atitude minha. Dias atrás, li em alguns blogs (blogs de jornalistas inclusive) sobre o assunto. Em quase todos o fato foi citado de forma irônica e tendenciosa. Resultado: todos os comentários foram desrespeitosos, engraçadinhos e de péssimo gosto. Minha vontade foi defender a senhora, mas confesso que acabei deixando pra lá. Naquele momento pensei que não valia a pena entrar em uma discussão com um monte de gente desrespeitosa, mas lendo seu texto percebo que deveria ter feito sim. A omissão só dá força ao que a gente combate,né? Isso é que admiro em vc, coloca o que pensa e sente independente do que o resto do mundo vai dizer.

Concorso pelnamente com você. masturbaçaõ não é crime e sim roubar e matar.

"amor de invierno" mário halley mora é a dica bibliográfica.
não concordo com a frase: "Porque fico pensando que aqueles que usam a moralidade para condenar o ato sexual, seja ele qual for, certamente são os mesmos que gostariam de ter a coragem de fazê-lo."
Até porque isso construíria um ciclo interminável, mesmo porque a própria aversão ao preconceito é um preceito moral.
colocando noutras palavras o silogismo. vc teria vontade ou coragem de ser preconceituosa mas não é... se torna um moto contínuo, um ciclo.
No resto, concordo em tudo.
beijão

O povo quer que os "velhos" façam trico rs
só por DEUSO viu mana,
a nossa sociedade é bem hipócrita...

AMEIIIIIIIIIIIIIIIIII!!

Ps: meu niver é 12/09 rsss
beijo querida

EuzaLoba

Excelente texto amiga, numa sociedade moralista e hipocrita como a brasileira, devemos sempre estar debatendo assuntos ainda polêmicos.
Sexo não tem idade, mesmo na terceira idade ainda se tem Tesão. Viva o orgasmo...
Beijão
Soninha

Euza, este foi um dos teus mais contundentes e melhores textos, sem sombra de dúvida.
Como vc disse, falsa moral! É tanta hipocrisia, tantos "tapares de sol" com a peneira que chega a dar nojo. Acho que qualquer idade é livre de fazer o que quiser, principalmente no quesito sexual, uma vez que sexo é liberdade, é prazer, é saber-se vivo. Parabéns pelas colocações, como sempre né??

Beijo grande!

Minha querida, desculpe, você sabe que não assisto novelas, mas o assunto tomou dimensão que acabei me envolvendo. Ok, não vou me alongar. Sobre aquela senhora, acho que ela mesma abriu a possibilidade de ser vítima de preconceito ao falar da própria intimidade. Algumas pessoas querem mesmo é isso: aproveitar as fraquezas do ser humano, as possibilidades que surgem pra cair de cima. E ela forneceu isto. Agora... Tô indo...
Beijos, gatona!

Meu blog de contos http://napontadolapis.zip.net

Juro que quero estar enganada na interpretação deste último comentário. Então quem se expõe tem como consequência o castigo e o castigo é o preconceito! Que raciocinio mais absurdo e preconceituoso! Me desculpe amiga mas depois de ler este comentário perdi tudo que ia escrever sobre o texto.
Fica com meu beijo!

Boa Noite, lobinha...
Adorei o tema sobre orgasmo,a cd dia descubro c podemos variar nossas idéias e ideais...Ms, lhe digu q seu protesto é algo q devemus pensar, por issu te admiro tantu.
Beijos Poéticos.
;**

Apesar de já feito meu comentário neste texto, não resisti e vim ver o que é que o povo falou sobre. Putz! Que legal! Rendeu um bocado! Bom isso, não?
Bju traveiz!

No apertado da hora, será que dava para se agendar um orgasmo? É só o que falta: a abertura de agências que ganhem dinheiro agendando orgasmos. Coisa de comerciante mesmo! Todo preconceito é burro! Ainda mais em um mundo em que, segundo dizem os entendidos em pesquisas, a grande maioria passa a vida inteira sem ou fingindo tê-lo. Ora, feliz de quem ainda o sentiu na terceira idade. Graças a Deus. Antes tarde do que nunca! Você botou pra quebrar, Dona Euza.

Como sempre, minha querida Euza, você atacou direto no fígado, com sua indignação e palavras certeiras. O povo entrou direto na discussão e são várias as correntes, incluindo pessoas com coragem de colocar-se inteiramente. Eu não ví a cena, não vejo a novela, mas lí a respeito. Parece que os telespectadores inundaram a Globo de reclamações, que já pediu ao autor para maneirar nas cenas "mais fortes" e só passará os tais depoimentos após um filtro da direção. Coitados! Devem, todos, desconhecer as delícias de um verdadeiro orgasmo! Colocar as crianças como escudo contra seus preconceitos é covardia! Como é covardia o próprio preconceito. Lí vários absurdos, como filhos que ficaram sem graça na frente dos pais e vice-versa; crianças que fizeram perguntas que os pais se envergonharam de responder; mulheres que se sentiram embaraçadas (não em castelhano, em português mesmo) perto dos seus maridos e por aí afora... risos. Eita sociedadezinha hipócrita esta nossa, némesmo? Mas eu ainda tenho cá comigo que o que mais incomodou esse povo foi a tal da masturbação... afinal, para a cultura atual, mulher não pode se masturbar! Ainda mais se já não é mais da primeira idade! Só nós, homens podemos fazer uma coisa dessas! Ainda assim, somos execrados se pegos ou descobertos. Um viva ao orgasmo! Qualquer forma de orgasmo vale a pena.

Beijos, carinho.

P.S.: deixei um queixume lá no azul...

Perfeito!!
Ainda hoje pleno séc XXI vivemos sob a hipocrisia e o falso moralismo de que falar de sexo é proibido e mulher então, nem pensar..
Acertou em cheio querida com seu texto!
beijossssssss

Loba, eu me diverti muito com essa história da mulher.
Na época estava viajando e não vi, quando cheguei assisti pelo you tube. Ninguém entendeu porque quando acabou deu uma imensa gargalhada. Imaginei por exemplo, o minuto de silêncio voluntário que se instalou em 73% dos aparelhos de tv ligados pelo país.
Depois pensei na situação daquela mãe que nunca conversou com a sua filha sobre sexo.
Pensei nas crianças pequenas que por ventura estariam na sala, afinal estávamos em período de férias.
Na realidade o que chocou não foi o que a mulher disse. Nós presenciamos coisas piores na tv. Mas foi o inusitado, a surpresa.
Beijus

Querida amiga.CONSEGUI!!!(a máquina aqui travou!).Nao sabia desse dia!Criam dia para tudo!è um tema polemico(acabei por tambem desenvolve-lo no meu post.Nao consequia entrar e deixar o meu recado.)Amor e prazer nao tem idade,pode ter censura e é isto que a sociedade faz com os menos jovens.Prazer é politico!(olha eu ...)Bem,moralismo,preconceito,censura e uma porrada de nao pode é a forma de limitar as emoçoes e de certa forma a autonomia do ser.Oprimir,vigiar,proibir por moralismo é regra e isto nos faz infeliz.O negocio é fazer e discutir.Mostrar que ser feliz nao é pecado.E quem diz que isso é errado?uma cultura no minimo machista que faz dois peso e duas medidas para o prazer e o amor.Esse tema é muito..quente!beijo.

Uau! um texto excelente soando a protesto público, com direito a cartazes, faixas, apitos, carros de som. Estou nesta passeata.

O anônimo da mensagem postada hoje às 17:30 sou eu: Ray. bj.

Lembro de estar em uma reunião e durante um intervalo básico, alguém mencionar sobre a repercussão que teve, a declaração da mulher que dizia, em rede nacional (ah, se todas pudéssemos dizer umas coisinhas bem básicas como esta!), sobre sua descoberta. Lembro do riso dos homens naquela mesa (oito no total). Todos casados. Todos bem na vida, na fita, sei lá. Eu ri sozinha. Porque aqueles homens articulados, bem na fita como gostam de se dizer, podem muito bem não saber o que suas mulheres procuram ou fazem quando eles não estão por perto. No mais, esse país pára por qualquer coisa. Eu quero ver parar mesmo é pra discutir não o sexo dos anjos, mas quem virá ocupar lugar no Congresso e depois, depois...nem os deuses pagãos nos salvam! Beijos aos montes.

Concordo plenamente Loba! As pessoas se esquecem de olhar os próprios atos, o próprio espelho, acho isto preconceito, não tentar "enxergar" o outro. Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é, e merece respeito em qualquer tempo, em qualquer espaço.
Beijos!

putz!!! Começo te parebenizando pelos 41, ops! agora 42 comentários! uuuuuauuuu!!! rs...
Claro q esse número se leva em conta, pq são 42 pessoas debatendo com vc! Sexo é mesmo um tema q mexe com as pessoas... ainda mais se unido ao preconceito!!!! rs..
Sabe Loba, é claro q eu concordo com genero, nº e grau com o q vc escreveu, mais ultima/te ando cansada de brigar/discutir... não q eu me importe de parecer uma doida para os outros qdo exponho o q penso, mas pq a burrice me cansa... Achar q os mais velhos nào fazem sexo? Burrice né não?
Agora deixa eu descer e ler o Dacio, senão ele fica enciumado...rs
Beijos!!!

oi Euza!
APOIADA!!!
... eu ouvir vários comentários negativos a respeito daquele depoimento ... achei a mulher muito corajosa em fazê-lo ... muito mesmo!
Eu não contestei ninguém que veio dizer algo, mas fiqueio a pensar porque incomodava tanto as pessoas ... Deve ter sido a naturalidade com que el a tratou o tema ... e geralmente todo mundo fica escondendo que se toca ... hahahaha ... e ficam ofendidos se alguém assume!!!! Ah ... vão cuidar da própria vida e do próprio CORPO ... que pelo visto anda maltratado, não é mesmo?!!

beijos (ótimo texto!!)

(Adorei sua ultima visita e o que comentou ...)

Eita, minha amiga, que hoje tem dia pra tudo, hein? Dia do Orgasmo? Mas que imaginação! Era bom mesmo que todos fossem pra uma praça e comemorassem tal dia com uma 'gozada' daquelas, não é mesmo? Sei não, porém seria uma festa e tanto. Contudo,não vejo muita razão pra tal data. Acho que já diariamente muitos orgasmos são despejados no mundo inteiro. Enfim, a criatividade tem razões que a própria razão desconhece.
Sobre o gozo televisivo dito na novela acho que é apenas um apelo para aumentar a audiência. Já que hoje fazem de tudo para isso.Inclusive porque o preconceito deve bater na porta dos que ditam tal norma.

Um beijo orgástico...

Ousadia. É o mínimo que dirão os doutos literatos. Quem é o abelhudo que se insurge a pitacar sobre o “quid pro quo” causado pelo artigo do professor de literatura da Universidade Federal da Paraíba, mestre Hildeberto Barbosa Filho, intitulado “Odeio poesia”?
É verdade que há uma inundação vertiginosa, nas hostes literárias, de poesia ou daquilo que se insiste em dizer que seja poesia. Dir-se-ia, talvez, de um desarranjo cerebral poético do qual foi assaltada a população.
Mas sempre foi assim! Ora, um velho adágio popular já nos traz bem fresca a memória: ”de poeta e louco todo mundo tem um pouco”. O fato é que nos novos tempos, o aparato tecnológico anda “quebrando o galho” de quem pensa que é poeta, de quem pensa que é cantor, de quem pensa que é o que pensa. E assim a avalanche se torna iminente. E tome poesia. E tome cantoria!
Porém, quem tem autoridade para dizer quem é quem? Com todo respeito à fortuna literária do prof. Hildeberto, acho temerário alguém se colocar sobre tudo e sobre todos e descer a lenha. Sei que o crítico literário tem toda liberdade de exercer seu ofício e deve exercê-lo para o bem da própria literatura. Mas no seu mundo literário, no seu mundo poético, só abrir espaço para um T. S. Elliot, um Mallarmé, um Augusto dos Anjos é minimizar ao extremo o campo dos demiurgos.
Quando o professor diz da poesia “inundatória”: “A taxa de literariedade, se é que se revela alguma taxa de literariedade, é mínima, é baixa. Poeticamente estaria no quadro do mais cediço epigonismo”, é de se concordar. Porém, como se chega ao ápice da montanha senão galgando pedra a pedra. A poesia menor serve, inclusive, como parâmetro para se melhor classificar a densidade, a literariedade de uma produção.
Portanto, exprimindo as entranhas do meu parco conhecimento literário, não sou de concordar, embora respeite, com as posições “in totum” do artigo do eminente professor. .
aroldo camelo de melo(www.kafilaliteraria.blogspot.com)

Postar um comentário