« Home | Javé, Jesus e Alá » | PEDESTAL » | O Martelo e a Bigorna » | Babel » | O Martelo e a Bigorna » | Quando o novo é antigo - por Dora Vilela » | Babel » | Palimpnóia » | Quase uma paz - Por Pablo Capistrano » | Sorria sempre... você está sendo filmado - por Car... »

Palimpnóia




Então é Natal...


Este texto deveria começar e terminar falando de amor, de esperança de alegrias. Porque são vésperas de Natal e segundo o cristianismo o nascimento de Cristo simboliza paz, amor e esperança . E também porque há um clima de festa verde e vermelha dançando no ar e pintando nossas almas de luzinhas multicoloridas como se fôssemos milhões de árvores de natal.
Mas sou uma chata e não vou falar deste Natal festivo ou da simbologia religiosa desta comemoração. Vou falar desta festa cristã que, contrariando o próprio espírito cristão, faz crescer, dolorosa e assustadoramente, as diferenças sócio-econômicas das crianças deste nosso país.
Você já imaginou a vida sem sonhos? Podemos até ter períodos em que os sonhos parecem correr de nós, mas no geral somos seres movidos pela esperança e pelos sonhos. Agora imagina como seria sua vida se não houvesse esperança de realizar sonhos? Ou pior: se você não soubesse sonhar!?
Então é Natal... e existem milhões de crianças que não podem ou não sabem sonhar com o Papai Noel. As mesmas crianças que no dia de Natal verão o brilho das luzes refletidas em seus irmãos mais afortunados enquanto seus olhos se encompridarão e se fecharão na tristeza das mãos vazias e da esperança ausente. As mesmas crianças que ouvirão e não entenderão a canção que diz: como é que papai noel, não se esquece de ninguém, seja rico ou seja pobre o presente sempre vem.
Então é Natal... e a chata aqui não consegue estar inteiramente feliz com sua árvore super enfeitada de luzes e presentes, com sua ceia já programada, com o carinho dos amigos em forma de cartões e presença, com a borbulhante alegria da família reunida, com o sorriso de antecipação feliz que vê em cada rosto...
Então é Natal... e desejo a você um Natal exatamente como você planejou, como você quer sua noite de Natal. Com todas as alegrias, todas as luzes e todos os sorrisos de Natal.
E desejo mais. Desejo que você não se esqueça de acender uma luz no túnel de uma criança. Ainda que seja de uma única criança. Ainda que seja numa única noite.
Porque é Natal.


Imagem: Foto modificada de Lucas - http://fotolog.terra.com.br/fotologico:237

boas festas Euza
saudade.
beijos

Que boxxxxxxxta é essa em que o cerumano transformou o mundo, né não? De qqer maneira, um bom natal, de alegrias, soluções e alívios pra vc, D. Euza. Bjão!

Se será como eu gostaria,sei que não vai ser,mas desejo que o seu seja,LOBA.
De coração!!
Beijos!

Loba:
O Natal deixou de ser cristão e humanitário para, de há muito, transformar-se em comércio. E é nessa perspectiva que destroça quem não tem acesso aos bens materiais.
É, no final, uma data triste, principalmente para milhões que não podem, não têm e nada recebem.

oi Loba


assim todos nós esperamos,
um grande beijo pra vc.

Euza, meu anjo, me sinto aflita com essas datas festivas quando vejo a mesa cheeeeia de comida [sempre há disperdício] e imagino a crianças passando fome nas ruas, aff......

Beijos, linda e um natal de luz para você, sua família e todos que te cercam

MM

Vermelhinha, parabéns pelo sucesso de sempre.
O livro fez um sucesso enorme por aqui. Desculpe não ter acusado o recebimento a mais tempo.
Este post e a imagem me tocou.
Beijos minha querida.
Saudades de você.

Sempre te expressas tão bem, Lobitcha.
Eu não tenho vínculos religiosos com o natal. Eu nunca tive vínculos religiosos com nada... por (d)efeito de educação. Eu sempre achei este momento lindo, desde criancinha. Alargava o olho na festa da vizinhança e me contentava em ver minhas amiguinhas contando de suas surpresas e alegrias.
Nunca tive inveja, simplesmente admirava.
A adultez me ensinou que o Natal pode fazer mal a muitas criancinhas que começam a perceber as desigualdades de uma maneira bem mais cruel que informação religiosa.
A partir de minha tomada de consciência procuro fazer alguém feliz neste momento. Se cada um percebesse como é prazeroso isso, muitas crianças sorririam felizes.
Beijo querida, que o teu presente de Natal seja a tranquilidade e o amor.

Não achei Vc nem um pouco chata no seu comentário , Euza ! Vc tem razão . Infelizmente , o Natal virou uma "festa comercial".Na nossa família , para que fique evidente o significado do Natal , antes da ceia , alguém diz algumas palavras relativas ao momento que estamos celebrando. Ás vezes, cantamos " Noite Feliz" tbm. Os pequenos apreciam e gostam de cantar junto ! Um bj para Vc e Sua Família.

Querida irmã
A festa cristã, que me perdoe o abuso, não contraria o espírito cristão, não faz crescer
dolorosa e assustadoramente as diferenças...pois que isto acontece no dia a dia, no desenrolar de cada mês e ano, cada década, em que nossos dilapidadores do patrimônio pátrio, por suas ações nefastas expropriadoras, nos governos de todos os níveis se locupletam a valer, protegidos por todos os níveis da magistratura, todos que tem natal o ano inteiro. Sonhos de muitos, que haja, são bem-vindos, o homem este único animal sonhador que os expressa. “ Que nos desconcentremos do então Natal... do desejo de um Natal exatamente como se planeja, de muita comilança e pouca pajelança, que queiramos que toda noite seja de natal. Com todas as alegrias, todas as luzes e todos os sorrisos que cercam natalícios, no geral. E viva Thomas Nast que criou a figuraça de Noel em 1886 e morra a Coca-Cola que se apropriou daquele, burilou, tornou mais leve, vestiu de vermelho e branco e empurrou goela abaixo dos ianques e depois o viu sendo adotado por todos os macacos que se prezam nesse planeta dos...
Quero ardentemente que a amiga Euza, a partir de hoje, tenha melhores dias, muitas alegrias e sonhos realizados./Beijos

Querida, sua alma iluminada leva-nos à reflexão.
creio que a cada ano, todos ficam mais e mais conscientes dessas disparidades.

beijos

Querida Euza, entro e aplaudo seu texto, dando vivas à lucidez do comentário de Dácio. Não posso admitir tanta safadeza cotidiana, pra depois lançarem luzes piscando pedindo para comprar, quando sabem que milhões de pessoas não têm o fundamental. As famílias não conseguem proteger e alimentar seus filhos, não têm creche para ir socializando a infância, de uma cesta básica precisam fazer milagre, os velhos tiram do seu minguado "auxílio de aposentados" para alimentar os netos e filhos desempregados. Como vou colocar pisca-pisca em minha casa, quando ali nos terrenoa baldioa as mulheres e homens catam lixo, crianças catam lixo descalços, sem luvas, nem máscaras. As crianças acompanham as mães e pais nesse "trabalho", e ainda me dou por feliz quando me lembro que outras mães deixam as crianças na rua!!! Que é isso de natal, me pergunto hoje, na maturidade? Então, olho e amo meus pares, amigos ou não, e procuro festejar sonhos dessa infância, como posso, o ano inteiro. O natal acaba acentuando o que não é, e estimulando um grande desperdício de energias, a aquisição de supérfluos, que por sua vez estimula a tal indústria do imprestável. Desculpe que estou mais que indignada com o presente de natal que os legisladores de Brasilia querem nos dar!!! Abraços e te dou os parabéns pela forma como acabas provocando nossas palavras de leitores. Beijos!!!!

O que tenho a dizer?
Você é simplismente fantástica!!!!

a tua , a minha, a nossa indignação quanto a tudo o que permeia hoje o espírito de Natal, Euza, Lobita, ainda assim, é tudo o que temos. e nós nunca desistimos, não é? assim, deixo de conjecturar e como você, é mãos à obra. há um caminho e sabemos que há. mas ele requer tanto desprendimento, tanta adesão sincera! eu continuo com minha lista da boa vontade, de mão em mão. até encher com o que parecia impossível, outras mãos. meu beijo e carinho, admiração e vc sabe o que mais.

Querida amiga,texto perfeito para uma reflexao natalina.Consideraçoes pertinente e especialmente diante desses nossos politicos que ...por favor!nos enlouquecem com tanta insensibilidade. Natal é comercio!Utilidade de venda(o espirito dito cristao fica...aonde?)mas sempre tem alguem que resgata a essencia.Festas religiosas me deprimem pela incoerencia entre o ser e o fazer.belo texto.Amiga,reforço os meus votos de um Bom Ano de paz e saúde.beijo amigo.Dexy

Natal por esse lado é triste mesmo.
Buscamos realizar sonhos, ams nem todos conseguem. Então o natal é falho?
O papai noel também.

Crianças tem, outras não tem.

Bem reflexivo.

Um feliz natal minha amiga.

adorei o cartãozinho.
;)

Passando para te desejar um feliz natal e um 2007 repleto de letras, palavras, textos e inspiração!

Euza

Lindo o seu apelo para que lembremos tosos dos verdadeiros anjos deste e de todos os natais. Você é uma pessoa linda. Eu sempre fico um pouco triste no natal por conta da desesperança que infelizmente assola muitos e tb por questões pessoais, mas gosto de crer que o papai noel pode estar em qualquer abraço ou sorriso sincero e é portanto muito bem representado por seres como você, que simplesmente amam
Um Feliz Natal para você e todos os seus!!!
Um grande beijo e obrigada pelo presente que me deste de escrever no Miolo
Carol Montone

Querida amiga, vim lhe desejar feliz natal.
Espero que o Papai Noel desça por sua chaminé com inúmeras sacolinhas cheias de amor e luz para que, no próximo ano você seja muito, muito feliz.

beijos e obrigada.
Feliz Natal!

Nossa!! Acabei de falar sobre isso, comentando um post q abordava a qestão da corrupação e tal... no comentário fiz a pergunta: como podemos ser felizes conscientes de todas as corrupações, de todas as injustiças, de toda a pobreza? e disse tb q a resposta a essa pergunta eu inda ñ encontrei... bem, meu natal vai ser longe da família.. vou ficar com meus amigos dessa vez, mas tendo consciência domundo ond vivo e sabendo q estas festas ñ confirmam mto do cristianismo, aliás, o q na nossa sociedade estruturada em valores judaico-cristãos, tem d cristã? tendo em vista as lindezas dos dizeres bíblicos, d amor ao próximo e etc...
contrascenso, mais nada...
sei q eu estou tentando fzer minha parte... na medida do possivel e até do impossível, às vezes...
xero, mãe loba, gosto q só d tu, vissi? té!

e que todos comemorem o natal,

que é assim que acontece...
enquanto outras pessoas ..

mas isso ocorre todos os dias,

quantas vezes vamos ao shopping, vamos a um restaurante, a um mercado, e sequer nos lembramos que nem temos fome, mas que tem muita gente necessitada de um misero pedaço de pão?

vamos apenas por ir... para gastar... para saciar a mente e não o estomago vazio..

mundo bandido.. vida bandida.. natal bandido.. vida bandida...

mas linda... contraditória, mas necessariamente linda...

não somos deuses, somos umas peças errantes, em busca de uma satisfação pessoal, peças, que nem sabemos se um dia teremos conserto..ou se teremos encaixe com as demais que nos compoem...

Elis

Pensei em vim dizer que vim para não passar em branco... Mas acho que vou passar em branco... o Natal e o reveillon... Contradição ou tradição... O que importa é o coração! E aqui na ilha de Euza Noronha cercada de amigos por todos os lados, a Loba sempre roubando a cena (no bom sentido) para distribui-la para todos feito Robin Hood internética, interpoética, eu sempre feliz aqui te jogando confete, quem bebe grapete repete e um Feliz 2007, etc e(Na)tal...

Li este texto no blog do Seu Raimundo (http://www.raimundopajeu.blogger.com.br/) e achei tão verdadeiro...
Engraçado que tem o mesmo título do meu post, mas meu enfoque é a tristeza de passar o natal com saudades de pessoas que eu amo e que não estão mais aqui...
Não tem como escapar destes sentimentos de tristeza, numa data que reporta à fraternidade e ao amor... Quem sabe um dias as coisas mudam?
Feliz natal, apesar das dores e dos pesares!

E porque é Natal, deixo-te meu abraço falso, mercantilista, interesseiro, mas faço questão de levar o teu verdadeiro, para que sirva de exemplo ao meu e este se faça também verdadeiro. Meu beijo.

Maravilhoso texto. Inesquecível.
Ray

Euza, minha doce, sensível e querida Loba, espero que 2007 seja um ano de gratas surpresas para você e que os melhores frutos caiam em seu cesto!!!

beijocas

MM

Já pensaram que quando falamos da contínua destruição existencial, sempre nos reportamos àquele outro?
Somos quase incapazes de perceber a nossa indignação com a coisa alheia e a comum incompetência insistente em realizar auto-análises.
Gostaria que nesse novo ano, o Cristo, aquele que se mostra onisciente sobre o Corcovado, movesse suas grandiosas mãos e nos tirasse esse medo de sermos melhores com o outro ainda que nada ganhemos com isso.

Postar um comentário