« Home | » | BONECA VERMELHA » | O MARTELO E A BIGORNA » | BABEL » | Palimpnóia » | Javé, Jesus e Alá » | PEDESTAL » | O Martelo e a Bigorna » | Babel » | O Martelo e a Bigorna »

Palimpnóia

Indisfarçavelmente, despedida!

Cá estou eu sem saber o que se escreve num segundo dia do ano!
Por mais que me esforce, não consigo colocar cara nova neste recém-nascido. Folheio os diversos calendários que ganhei e só consigo ver continuidade. O noticiário televisivo também não ajuda. Tento ressuscitar meu lado místico e faço a soma dos algarismos, tiro a prova dos nove e o resultado me diz apenas que zero é relativo. Tanto pode ser o início de uma contagem quanto pode ser nada. E o nada também é relativo. Pode significar vazio – e segundo as leis da física, vazio é apenas o espaço que será preenchido. Mas pode significar ausência – e ausência é o estado do não-querer, do não-saber, do não-fazer.
Mas ninguém merece esta falta de perspectiva. Nem eu que estou a presentear você com um escrito sem conteúdo. Então façamos o seguinte: a colunista vai se afastar! Por tempo indeterminado. Talvez correr em busca do arco-íris e se vestir das suas cores. Ou talvez reaprender a usar o pincel que pintará de alegria os dias de 2007.
Mas antes de ir deixo aqui registrado o meu agradecimento pela carinhosa companhia em 2006. E meu grande desejo: que saibamos todos construir os novos dias com amor e amor e mais amor.
Carpe diem!

Indeterminado! Ainda bem que não é definitivo, alíás, como nada nesta vida. Loba, fico aqui na torcida que seus dias sejam cada vez mais coloridos e que possamos desfrutar sempre de sua companhia, aqui ou lá...em quelaquer lugar. Que o novo ano seja totalmente abençoado pra todos nós! Beijos, Crys

ah... Mesmo o teu vazio é muito completo.
Nos enche de verdade.soa verdadeiro e espontâneo.
MAs volte logo. Já estou com saudades :P

bjão
:)

Esquenta não,linda.
Começo de ano é assim mesmo.
Recarrgue suas baterias e fique bem.
Beijão!

Loba, o ano está só começando e deixemos que ele nos leve ao sabor de seus ventos. Espero encontrá-la sempre, aqui ou no Corpus et anima. Seria uma pena não poder mais ler seus textos. Obrigado por tudo neste ano, pelo e-mail de natal, por seus belos textos. Que seja maravilhoso o ano que chega. Para todos nós. Um beijo.

Euza ! Eu já estava sentindo sua falta e agora vou sentir mais ainda. Desejo que no decorrer de 2007 , Vc possa ir organizando as coisas bem do seu jeito , para então voltar a escrever da maneira que Vc gosta.Te aguardo !Bjs !

Minha cara Euza,
Lamento nao ter tua presença com mais frequência aqui, nem lá no Corpus.
Sou muito grato pela forma como vc. me recepcionou, pelo incentivo, pelas palavras generosas, pelo carinho, enfim.
Um ano rico em todos os sentidos, minha amiga!
Um beijo afetuoso.

Euza querida amiga, Entendo bem sua atitude, a consciência dos limites em determinado momento é de tanta nitidez, que temos de mudar a rota, de qualquer maneira. Vamos todos sentir sua falta aqui, torcendo pra vc manter pelo menos um blog funcionando. Mana querida, torço pela melhor solução para todos os problemas e o melhor encaminhamento para os desafios. Abraços e carinho fraterno

Sairemos perdendo. Você sabe que faz falta em qualquer site ou blog onde pode ser lida e precisa se ausentar. De qualquer forma espero que O miolo De pote continue. É um espaço de idéias interessantes e excelentes crônicas.
Beijos de saudade antecipada

Loba! Quanta saudade tenho do seu "pincel" colorindo os brancos das páginas de seu blogue! Ele anda tão lento em suas mãos!! E agora, também aqui, no Miolo, seu pincel se enxuga...
Você não tem idéia de como a blogosfera ficou mais triste e carente, devido à ausência prolongada sua, entre nós.
Sei que a vida distribui seus encargos a todos. Você tem os seus agora, esses que a afastam de nós. Mas, eu, pelo menos, vou esperar por dias melhores, em que você estará mais disponível e mais entregue àquelas deliciosas interações, que vc tão bem realiza!
O Miolo deve continuar, claro!Com seus articulistas e colaboradores.
E eu deixo a você meu abraço e meus agradecimentos.
Dora Vilela

Euza, Loba:
Espero que as coisas se ajeitem, se organizem e fluam de forma a que não tenhamos de perdê-la, aqui, no Miolo. E termos uma presença mais constannte no blog, o outro.
Você sabe que nós, seus amigos, sentimos sua falta. Mas estamos do seu lado.

Euza
Que notícia chata. Fiquei triste. Gosto muito de te ler, mas sou forçada a respeitar e apoiar esse momento de pausa, de reflexão e descanso. Por favor volte logo e vamos manter contato. Um grande beijo e tudo de bom!!!!!!
Sem você o Miolo fica, com certeza, mais vazio
Carol Montone

Euza, querida, até sua falta de inspiração é inspirante! Não nos deixe orfãos, não, linda, pleeease.

Férias todo mundo merece, mas deixar de blogar??????/ snif, snif*

Seja como for, espero que esteja [fique e seja] feliz

beijocas

MM

Que poético, minha querida... "correr atrás do arco-íris..." Sinto o seu arco-íris lá no Corpus et... Lá, você é mais você, a Loba que conheci.Desculpe dizer. É questão de preferência.
Te esperamos, gatona!
Beijos, muitos beijos!!!

Está bem.
Vá lá à sua vida e procure as perspectivas e o arco-íris. E traga-nos uns pedaços deles para voltarmos a ler as suas excelentes crónicas.
Um beijo.

Vá mas volte, viu. Escrevo com saudades antecipadas. Beijos.

Puxa Loba! Assim não vale....
Esse ano também fiquei assim, dizendo a mim mesma que era mais uma sequência de dias. Mas comigo isso é normal, rs.
Venho sempre aqui para partilhar do seu otimismo, do seu bom humor....Acho que você e a Adelita combinaram de viajar juntas, é isso?! Que voltem logo então! Beijos...beijos...beijos....

Tudo a seu tempo né Loba?
Intensividade demais vai de encontro às necessidades do corpo e do intelecto. O cérebro quando normal sabe quando é tempo do corpo, da alma ou do coração. Exaurir-se é entregar-se a um presente de futuro complicado.Tempo que vc está mostrando saber dominar, fugindo pelo tempo certo, da neura das publicações estertorosas...rs, querendo agradar a todos nós sugadores impertinentes. Sabedoria esta sua de não ser desabrida contigo mesma e sim maviosa como um beija-flor que alterna com sapiência, o extremado ruflar de asas, o bater disparado do coração, a colheita do néctar e bichinhos e o amor que dedica aos filhotes. Pois que esta pausa lhe retempere, por ela vou relendo seus tantos e acenando para sua volta breve. Beijos.

E por que vais embora minha amiga? Deixará de nos presentear com seus escritos sempre inteligentes? E vais abandonar também a blogosfera? E teus uivos, quem os ouvirão mais? Teus encantos, teus cantos, versos ou prosas? Espero que não nos deixem órfãos de tua presença, hein? Espero que apareças em Gupiara e com todo o teu louvor te imagines em tua casa, tecendo, escrevendo, ouvindo o ruído do mar, as flores roçando e a Lua surgindo por detrás dos morros. Ditarás uma razão forte para tal abandono?
Que surjas das cinzas e no amanhecer aparecerás sublime cantando o canto nosso de cada dia.
Desejo-te despertada para apanhar a aurora que vai surgir à tua espera.

Um beijo determinado...

saudadesssssss saudadesssssssssssssss

amora*

Saudade sua Loba,
Espero que tudo bem.
Muita saúde e eflúvios positivos.
Beijos.

Nem vazio nem ausência, acho que é apenas uma forma de fazer nossa amiga LOBAEUZINHA LINDA descansar né !Agora que parou um pouca as chuvas aproveite!Renovando as energias volte pra nos brindar com suas palavras deliciosas! Eu fui curtir uma praia, muito bommmm demais hihihi! Pequei uma corzinha, e estou renovada pra encarar 2007...Hum será que estou mesmo sei não viu hihihi!Beijos doce de água de côco geladinha uahuahuah!!

Postar um comentário